Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 46 a 55 anos, Música, Viagens
Outro -


Histórico:

- 30/03/2008 a 05/04/2008
- 23/03/2008 a 29/03/2008
- 20/01/2008 a 26/01/2008
- 18/11/2007 a 24/11/2007
- 21/10/2007 a 27/10/2007
- 07/10/2007 a 13/10/2007
- 30/09/2007 a 06/10/2007
- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 19/08/2007 a 25/08/2007
- 22/07/2007 a 28/07/2007
- 15/07/2007 a 21/07/2007
- 17/06/2007 a 23/06/2007
- 10/06/2007 a 16/06/2007
- 03/06/2007 a 09/06/2007
- 27/05/2007 a 02/06/2007
- 20/05/2007 a 26/05/2007
- 13/05/2007 a 19/05/2007
- 06/05/2007 a 12/05/2007
- 29/04/2007 a 05/05/2007
- 22/04/2007 a 28/04/2007
- 15/04/2007 a 21/04/2007
- 08/04/2007 a 14/04/2007
- 01/04/2007 a 07/04/2007
- 25/03/2007 a 31/03/2007
- 18/03/2007 a 24/03/2007
- 11/03/2007 a 17/03/2007
- 04/03/2007 a 10/03/2007
- 25/02/2007 a 03/03/2007
- 18/02/2007 a 24/02/2007



Outros sites:

- nossosite.biz
- flordanoiteruiva.blogspot.com
- delirios.trix.net
- Lindmidis
- J Mauro fotos
- J Mauro
- gata-musical
- Espanhola Midis
- Phoenix Voice
- Juliana Poesias
- Almas Poeticas
- The Dj Debas Midis


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog




ANDARILHA, AMOR POÉTICO

ANDARILHA, AMOR POÉTICO

Bamboleia pula e baila minha andarilha
Requebra a cintura deste seu gingado
A alvorada é tua, os becos são só teus
Importuna todo meu corpo e vem brincar
     
Arrisca teus passos e lança tua sorte
Esqueças o ontem e vivas só o agora
Esoalha em mim faiscas apaixonadas
Relaxes esta noite me deixes te enganar
    
Permita nesta madrugada os labios beijar
Sob este gingado com frenezi em ti bailar
Seja frenetica reboles finde com extase
Minta dizendo ao me querer, e me amar
     
Seja a bela naja em veneno a destilar
Finja felicidade deixa o publico delirar
Os presentes só querem apenas amar
Lança veneno e um coraçao vai roubar
    
No desce e sobe, o corpo que requebra
Na cadência deste quadril eu me entrego
Aguardo que acabe logo a madrugada
Para cair em seus braços e ser amado
     
Bailando, requebrando vai a andarilha
Saltitante no clarão da noite de luar
Ouve agora apenas meu coração pulsar
Vens no delirio és musa do meu poetar

corcel negro.®

01/2008



- Postado por: (¯`•..GņŠ. às 07h39 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




DOM DE SER MULHER

 Vivo a versejar teus dons

Em rimas canto teus cabelos

No sol vejo o brilho dos olhos

Nos lábios o sorriso sem fim

Na face marcas do dia-a-dia


Guerreira todos os momentos

Não deixa nunca se abater

Correndo aqui e acolá

Supera-se no laço dos filhos

És! mulher de luta altaneira

 
Ao cair da tarde se arredia

Vem o cansaço derrubar

Não se entrega e luta

Num relampejar que refaz


Como a rosa no alvorecer

 
À noite nos braços do amado

Em luxuoso fuljo viras poesia


Tu és mulher madura valente

Revestida de todos os poderes

Sortilégio pleno do universo

Por teus atos existem os povos

Os índios, brancos e negros

Por tuas lutas batalhas vencidas

Por teu vente o verbo se fez carne

TU MULHER ÉS VIDA, DOM E POESIA

 
corcel negro.®

 
03/2008

 



- Postado por: (¯`•..GņŠ. às 07h35 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Se hoje está parado é pq me vejo desmotivada.

Fiz esse espaço pq me senti apaixonada na época...

Um amor que durou certo tempo, mas que hj está morto.

Te matei, te arranquei de dentro de mim, tirei todas as coisas

que vc havia deixado dentro da minha alma.

Não guardo nada seu, pq o amor que senti um dia... hj morreu

Não quero nem saber da sua existencia pq tenho aversão a pessoas

sujas e podres como vc...

Te avisei que um dia mataria vc na minha vida...

 



- Postado por: (¯`•..GņŠ. às 12h50 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Alva companheira

Ola! Madrugada amiga e densa
És! Agora minha companheira
Tu acompanhas meus passos esmos
Em tua bruma deixo a tristeza voar

Como um boêmio eu retorno a Ti
Aqui minhas lagrimas podem rolar
Interrogações ficam sem réplicas
Somente a solidão me acompanha

Sinto-me perder no teu véu sombrio
Ouve-me e atingem todas as afliges
Confias em minha dor e sentimento
Alivias assim este corroído coração

No teu silencio deixo vagar o meu IT
Busco cabisbaixo o caminho vencido
Campeio nele onde foi minha falha
Arrisco encontrar assim onde errei

Sei que teu olhar é de compaixão
Não madrugada amiga! Não aceito
Mesmo doendo no profundo à alma
Compaixão seria apenas uma adaga

Permita que em tua escuridão volte
Que no teu calmo silencio possa ficar
Acalenta assim a minha essência
Deixando que as feridas possam curar.

corcel negro.®

19/12/2007



- Postado por: (¯`•..GņŠ. às 12h04 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NAUFRAGO DOS SONHOS

 

Carregado de sonhos meu barco

Velejou todos os mares da vida

Buscando um sublime coração

Na busca do teu achou desilusão

 

Fragmento, partido, jogado ao chão

Com labareda e a ferro foi marcado

Tatuado com dor sem compaixão

Assim se afeiçoa com uma canção

 

Diga-me, diz-me como te chamas

Solidão poderá talvez chamar-te

Paixão! Quem sabe poderei gritar

Bem dizer que te amo isto saberás

 

Nas luzes e estibordo deste barco

Sangra cores da tarde sem perfume

Da noite sem pio da gaivota branca

Assim vai o barco rumo da solidão

 

Troco contigo meus últimos beijos

Meu abraço apertado com afeição

Sem nem mesmo saber teu nome

Porem que importância teria agora

 

Ao partir meu barco com lentidão

Levo na alma a dor da incerteza

Na tristeza navega só uma certeza

NUNCA ME DIGA QUE SEU NOME É AMOR.

 

corcel negro.®

 

01/2008

 

 



- Postado por: (¯`•..GņŠ. às 11h59 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




*Esse layout é uma modificação exclusiva para (¯`•..GņÅ*

>